O que Precisa Melhorar?

As vezes ouço discussões sobre o modelo de competição que ainda temos na natação. Será que ele evoluiu a ponto de atender as necessidades atuais de promoção da modalidade? Alguns argumentam que não: anúncio demorado dos atletas (que por vezes dura mais do que a própria prova), competição longa, premiações demoradas, provas com certa previsibilidade de resultados, pouco entendimento da forma de disputa pelo público geral e por ai vai. Reconheço que não é uma discussão simples. E talvez a solução também.

Apenas para fazer um comparativo. No último dia 29 de outubro ocorreu no Aterro do Flamengo (RJ) um evento de corrida promovido por uma conhecida empresa de materiais esportivos. É um evento realizado nas principais capitais (em dias diferentes) do país em cada uma das estações do ano. O evento envolve praticantes de corrida dos mais diversos níveis – competitivos ou não. Segundo os organizadores, só no Rio de Janeiro estiveram presentes cerca de 10 mil inscritos. É muita gente. E junto com a corrida tenta-se vender revista, a marca, outras corridas, saúde, motivação, valores….e a adesão do consumidor/corredor.

Presentation1

Bem perto, no mesmo dia e na parte da manhã, na piscina do Botafogo aconteceu o Desafio Raia Rápida. Este é um novo modelo de promoção/competição na natação que envolve atletas de diversos países em provas curtas. A arquibancada estava relativamente cheia. Foi um bonito evento. Entretanto, ainda presenciei na arquibancada uma conversa assim: “o que precisamos mudar na natação? Essa parte é sempre chata. Não mudamos nada. Vejam o que aconteceu com o vôlei! Já se modificou várias vezes. Por isso é esse sucesso”. E isso foi papo entre ex-nadadores.

Presentation2

É lógico que um conjunto maior de variáveis fizeram o vôlei se tornar um melhor produto. Mas o mais importante é que se passou a pensar sobre isso. Isso acontece na Natação? Por que algumas federações nacionais estão no vermelho e não tem patrocinadores, por exemplo? Por que as competições não podem ter nome de empresas? Por que o “show” fica exclusivamente na água? A competição precisa ser interessante também para quem assiste. Ver a competição pode não ser o suficiente para motivar as pessoas. Alguns pais não gostam de ir nas competições; é chato, demorado. Esporte envolve paixão. Essa paixão precisa ser contagiante e contaminar todos os envolvidos. Ir embora querendo saber quando será o próximo. Sinceramente não tenho resposta para todas as perguntas. Estou apenas dividindo uma frustração.

Mas definitivamente precisamos de um melhor produto. Um produto melhor para quem patrocina, para quem assiste e para quem compete.

Até a próxima e bons treinos.

Prof. Guilherme Tucher (tucher@guilhermetucher.com.br)

Sobre Guilherme Tucher

Guilherme Tucher
é Doutor em Ciências do Desporto (2015), Mestre em Ciência da Motricidade Humana (2008), Especialista em Esporte de Alto Rendimento (2014), em Natação e Atividades Aquáticas (2005) e em Treinamento Desportivo (2006), e Graduado em Educação Física (2003). Possui curso de aperfeiçoamento em Gestão, Direito e Marketing no Esporte (2013) e de Operação de Arenas Multiuso (2014). Possui ainda formação complementar na área de Estatística. Foi treinador de natação competitiva com atleta em campeonato estadual (RJ) e nacional. Atualmente é docente do Instituto Federal do Sudeste de Minas Gerais (Campus Rio Pomba).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

onze − um =